O ouvido é um órgão muito importante, já que se ocupa da audição e do equilíbrio do corpo, por que mantê-lo saudável é fundamental para que ambas as funções se possam levar a cabo de forma correta.


Geralmente, essa parte do corpo não se dá a atenção que merece, a não ser que surja algum problema.


Entre outros cuidados, a higiene do ouvido, é extremamente importante que se leve a cabo de uma forma correta, pois, caso contrário, podem aparecer infecções e outros problemas mais sérios que até mesmo poderiam desembocar em uma surdez permanente.


Relacionado com este artigo


Mais natural


São muitas as pessoas que sofrem de perda de audição em todo o mundo e, em inúmeros casos, estas poderiam ser evitadas mantendo uma série de cuidados essenciais, desde a infância, e, o que é mais importante, evitando acções que consideramos comuns hoje em dia.


Hábitos que podem danificar seus ouvidos.



  • O uso de cotonetes para a limpeza e higiene básicas dos ouvidos é a prática mais comum levada a cabo desde que nascemos. No entanto, é um erro fazê-lo para os riscos que isso implica.

  • A cera dos ouvidos ou cera no ouvido é muito necessária, ao contrário do que muita gente pensa, pois tem como função fundamental para o bom estado auditivo a proteção contra possíveis germes e partículas nocivas, como o pó e a sujeira exterior, evitando que entrem para as áreas mais internas do pavilhão auricular e possam danificá-lo. Esta cera, portanto, não deve ser removida, e muito menos com o uso de objetos que possam acabar com ela ou levá-la mais para dentro, como pode ocorrer com o uso dos bastoncillos ou ao introduzir os dedos.

  • Se a cera penetra no ouvido, pode danificar seriamente o tímpano e ter consequências graves que, por vezes, são irreversíveis. A produção de linguagem, portanto, é um mecanismo de defesa natural que temos para proteger nossos ouvidos e nunca deve desistir, a não ser que tenha uma indicação do médico e sempre sob a supervisão deste. Os tampões de cera e os algodões também não são aconselháveis pelo mesmo motivo, já que, ao ser moldeables, podem chegar a introduzir-se muito e provocar danos.

  • Além disso, qualquer objeto que se introduza tem o perigo adicional de poder romper com as estruturas que compõem a orelha.

Como devemos limpar os ouvidos



  1. Para manter os ouvidos sãos e limpos, basta lavar no chuveiro da cabeça de forma regular, pois a água que penetra no clarificada é mais do que suficiente para a sua limpeza, sem necessidade de nenhuma outra ação da nossa parte. Assim, é o próprio ouvido o que tem a capacidade de limpar a si mesmo, em condições normais e, estando saudáveis, sem necessitar de ajuda externa.

  2. Ao sair do banho, você só tem que secar a orelha suavemente com uma toalha ou gaze, o pavilhão externo, sem apertar nem insistir demasiado na zona do canal auditivo (buraco). Também não são indicadas as soluções salinas, gotas ou óleos de limpeza auditiva se não prescreve um profissional de saúde. As limpezas por rolhas de cera devem levar a cabo o médico.

  3. Os cuidados básicos a seguir são simples, sendo suficiente o uso de protetores aprovados se abrimo-nos a fortes ruídos de forma habitual e evitar os ruídos intensos perto da orelha, já que podem danificar o tímpano (por exemplo, Fogos de artifício, música excessivamente alta, tiro…).

  4. As águas contaminadas devem ser evitados pelo risco de infecção durante o banho se você mergulhar a cabeça. Em pântanos, lagos e piscinas públicas, é freqüente a ocorrência de otite, pelo que há que ser cuidadoso e assistir onde banhamos. Para evitar riscos, há que tomar banho após estes mergulhos e procurar manter o ouvido seco ao sair da água.

  5. Recomenda-Se ir ao otorrinolaringologista, mesmo sem ter nenhuma sintomatologia, a partir dos 50 anos e fazer revisões periódicas para detectar possíveis problemas que podem aparecer ao ir cumprindo anos.

  6. Existem medicamentos, seja na forma de comprimidos ou gotas, que podem afetar o ouvido que não há sexual que nunca.

  7. Qualquer “anormalidade” detectada no ouvido, como dor, sensação de tamponamento, zumbido, diminuição da capacidade de ouvir, esbanjando criatividade, produção excessiva de cera ou após um trauma na região, a consulta médica é obrigatória.

Seguir estas dicas vai ajudar a manter a saúde de seus ouvidos. Cuidar deles irá ajudá-lo a evitar infecções incômodas e dolorosas como a otite e a vertigem.


Por Blanca Rodríguez Ayala. Médico de família


7 dicas para cuidar bem de seus ouvidos
Classifique esse post